NOTÍCIAS

Informações atualizadas todos os dias

UE não se compromete com pedidos de carne do Reino Unido por temores de tarifas sem acordo do Brexit

Avicultura Industrial

A Associação Britânica de Processadores de Carne (BMPA na sigla em inglês) afirmou por meio nota que um sentimento de pânico está dominando a indústria de carne do Reino Unido, à medida que os exportadores veem riscos com a saída do país do Brexit sem acordo.

Compradores europeus consideram comprar carne britânica traz riscos que não estão preparados para assumir. Um deles é a possibilidade de tarifas de até 65% em certas importações que devem ser entregues após 31 de outubro. Portanto, comprometer-se com quaisquer pedidos ou contratos de fornecimento que se estendam após a data do Brexit não faz sentido.

A situação tem feito que os compradores se recusem a estabelecer contratos de fornecimento de longo prazo com os exportadores de carne do Reino Unido. Segundo a Associação se isso continuar, o Reino Unido pode testemunhar o um declínio estrutural e de longo prazo na capacidade e no patrimônio agrícola do país.

A BMPA afirma que as seguradoras que cobrem essas remessas e facilitam a movimentação de mercadorias entre países estão se recusando a indenizar por perdas relacionadas a uma uma saída do Brexit sem acordo. Além disso, com uma taxa de câmbio volátil, atrasos discutidos nas fronteiras e completa incerteza sobre se o Brexit ocorrerá em 31 de outubro, a solução óbvia para os compradores da UE é adquirir produtos de outros países.

Isso significa que, em 31 de outubro, as empresas britânicas de carne, que agora estão sendo forçadas a exportar dia a dia a "preços spot", podem ver os pedidos simplesmente cessarem, sem contratos de fornecimento de longo prazo para suavizar o golpe.