NOTÍCIAS

Informações atualizadas todos os dias

BOVIEXPO movimenta pecuária catarinense e encerra neste sábado

MB Comunicação

Encerra neste sábado (09) a primeira edição da BOVIEXPO, feira que objetiva fomentar a cadeia produtiva da pecuária de corte e leite na região de Chapecó. O evento ocorre no Parque de Exposições Tancredo de Almeida Neves (Efapi) e é uma iniciativa do Sindicato dos Produtores Rurais de Chapecó com apoio do Sistema Faesc/Senar, Sicredi, Cooperalfa, Sebrae/SC, Prefeitura de Chapecó e Núcleo de Criadores de Bovinos. As atividades incluem exposição e julgamento de bovinos de corte e leite, leilão de animais e competição de equinos. A entrada é gratuita para pedestres e veículos.

            Conforme o presidente do Sindicato Rural de Chapecó e vice-presidente regional da Faesc, Ricardo Lunardi, a BOVIEXPO conta com 25 empresas expositoras, além dos produtores de gado de corte e leite, totalizando cerca de 350 animais. “A expectativa é de que em torno de 2 mil visitantes compareçam ao parque de exposições durante os três dias e sejam movimentados R$ 2 milhões”, destaca. “Procuramos oferecer um espaço para comercialização e divulgação dos produtores que são referência no Estado e fomentar a pecuária de corte na região”, enfatiza.

            Entre os produtores presentes, a Fazenda Berté de Água Doce/SC se destaca pela qualidade da genética para reprodução de várias raças. “São 26 anos de trabalho com muito critério na seleção dos animais”, comenta o representante Alex Lorenzetti. “Estamos sempre participando de feiras como esta para fazer contatos com produtores da região, que já têm boa aceitação dos nossos animais, e divulgar o leilão anual que realizamos”, completa.

            A Basso Pancotte é uma das expositoras no evento. Responsável pela distribuição em Santa Catarina de medicamentos Virbrac e Vansil, a empresa tem como objetivo divulgar a marca para produtores, técnicos e estudantes. “Estamos aqui para prospectar a venda da nossa linha de produtos e também reforçar a parceria com quem já é nosso cliente”, comenta o gerente regional da Unidade de Negócios Pecuária RS/SC/PR, Márcio Flores da Cunha Chaiben. O representante comercial da Corgill destaca o apoio do Sindicato Rural na realização de eventos como este, onde “os negócios acontecem automaticamente”, garante, comentando ainda que a marca de nutrição animal está na BOVIEXPO para apresentar um lançamento de suplemento mineral granulado que não empasta nem empedra em contato com a água.

            Uma profissão que chama a atenção na BOVIEXPO é a de preparador de animais. Jean Medeiros explica que ele trabalha com a estética para destacar as características do gado leiteiro. “É bom lembrar que não estamos ‘maquiando’ o animal, esta é uma atividade que vem somar ao que já é feito na propriedade, como os cuidados com a alimentação, para deixar mais bonito para o julgamento”, explica.

            A Uceff está participando e divulgando os cursos de graduação e pós-graduação da instituição. A coordenadora de Agronomia, Magdalena Travi, destaca que os alunos de cursos de Agronomia e Medicina Veterinária estão participando da organização e executando trabalhos na feira, como o auxílio nos julgamentos. “À noite eles terão aulas na feira acompanhados dos professores. Isso é muito importante, pois de outra forma talvez não teriam oportunidade de aprender com tantos animais e maquinário”, aponta. “Há também o contato com as empresas que estão expondo. Afinal, estes alunos precisarão fazer estágios. Desta forma, têm a oportunidade de entrar no mercado de trabalho mais facilmente”, comemora.

            Para o criador da raça Charolês, Rene Fonseca, da Cabanha Fonseca de Caçador/SC, é muito importante participar de exposições devido à divulgação e também ao julgamento de animais. “Somos a cabanha que mais participa de feiras em Santa Catarina e também a que mais leva animais da raça Charolês”, comenta. “A expectativa é positiva, pois temos animais campeões e também estamos divulgando nosso leilão anual”, complementa. O produtor e presidente da Associação Catarinense de Criadores de Charolês, Jamil Deud, acrescenta que Chapecó é uma região estratégica. “É uma das cidades mais importantes do Estado, por isso estamos presentes, tendo em vista o potencial da região. A estrutura do parque também colabora. Estamos esperançosos com os resultados, pois a pecuária de corte está tendo uma alavancagem em termos de preço”, frisa.

PIONEIRA

            Já pela aparência, Maria Vitória Faé Proença chama a atenção. Uma das poucas mulheres em um ambiente tradicionalmente masculino, a pecuarista de apenas 22 anos está animada com a participação na BOVIEXPO. Pioneira da raça Senepol em Santa Catarina, Maria Vitória cuida da fazenda junto com a mãe. “Esta é a primeira vez da Senepol no Oeste, por isso, vim para divulgar a raça e fazer bons negócios”, conta. “A expectativa é bem alta, porque, para mim, tudo é novidade. É um local para fazer contatos, encontrar clientes e amigos de outras cabanhas”, comemora. A técnica em agropecuária e estudante de Zootecnia conta ainda que esta é a estreia da Senepol Vitória em uma exposição e também em um leilão.

            OFICINA TÉCNICA

            Uma das atividades do primeiro dia de BOVIEXPO foi a realização da Oficina Técnica do Programa de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG), promovida pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar/SC), vinculado à Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc). O ATeG tem como objetivo proporcionar aumento da produção, evolução na produtividade e no nível de gestão, além do incremento da renda líquida das propriedades rurais catarinenses.

            São duas oficinas realizadas por ano, sendo esta a segunda de 2019. O supervisor técnico do ATeG, Fabio Pereira Neves, e o consultor técnico de Xanxerê, Jonatan Lang, apresentaram tópicos em manejo reprodutivo de rebanhos de cria. “A cria é onde tudo começa”, observa Neves. Segundo ele, um produtor que mede seus resultados, sempre buscará animais melhores.

Também foram apresentados os resultados parciais de uma propriedade conceito, pelo consultor técnico de Chapecó, Arthur Zanferari. A fazenda Tio Zaca, de Caxambu do Sul, obteve uma taxa de retorno de capital de 27% e ainda tem potencial para crescer, conforme Zanferari. O produtor André Miller comentou como conseguiu um desenvolvimento melhor do pasto após a primeira oficina. Falou também da diferença do manejo comparado com as mudanças ocorridas após a participação no ATeG.

            Para finalizar, o professor Diego de Córdova Cucco abordou o tema “Como escolher touros/sêmen para a IATF (inseminação artificial por tempo fixo)”. Ele apresentou aspectos de mercado e raças que agregam maior valor, além de como observar o ambiente onde será produzido.