NOTÍCIAS

Informações atualizadas todos os dias

Soja fecha com portos estáveis no Brasil nesta 4ª mesmo com recuo de Chicago e do dólar

Notícias agrícolas

O mercado da soja voltou a recuar na Bolsa de Chicago e terminou o pregão desta quarta-feira (22) com leves baixas. Os futuros da commodity perderam pouco mais de 2 pontos, levando o março a US$ 9,13 e mantendo o julho ainda abaixo dos US$ 9,50, fechando com US$ 9,41. 

No mercado brasileiro, o dólar também recuou e fechou o dia com US$ 4,17, o que contribuiu para preços equilibrados da oleaginosa. Nos portos, os preços se mantiveram estáveis com indicativos de R$ 88,00 em Paranaguá e R$ 87,30 em Rio Grande, no disponível. Para março, as referências permaneceram em R$ 87,00 e R$ 86,00 por saca, respectivamente. 

No interior, acompanhando as realidades regionais, algumas praças de comercialização registraram altas de mais de 1%, como foi o caso de Luís Eduardo Magalhães, na Bahia, para R$ 77,00, ou Brasília, para R$ 76,00. Boa parte das praças de Mato Grosso pesquisadas pelo Notícias Agrícolas também registraram altas, com os preços ainda oscilando entre R$ 73,00 e R$ 77,00 por saca. 

O mercado no Brasil segue muito atento ao comportamento da demanda - que se mantém concentrada aqui e também pressiona as cotações na Bolsa de Chicago. Os novos negócios, no entanto, são pontuais. 

"Os produtores vêm segurando as vendas à espera de um rumo que ainda não se definiu, mas dá sinais positivos em cima da demanda da China que deve
voltar a crescer depois do feriado do Ano Novo Lunar do país que termina no final da semana", explica Vlamir Brandalizze, consultor da Brandalizze Consulting.

MERCADO INTERNACIONAL

Na Bolsa de Chicago, as cotações terminaram o dia com pequenas baixas ainda pressionada pela falta de novidades sobre a demanda chinesa.