NOTÍCIAS

Informações atualizadas todos os dias

A CIDASC e a área livre de aftosa sem vacinação

MB Comunicação

Fidelidade aos fatos e honestidade histórica são valores que a Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (FAESC) sempre valorizou em seus 72 anos de trabalho em defesa do setor primário barriga-verde.

Desde 2007, quando a Organização Mundial da Saúde Animal (OIE), em Paris, reconheceu Santa Catarina como área livre de aftosa sem vacinação, a FAESC destacou e valorizou todos os atores que participaram dessa conquista.

Em especial, assinalou que o Estado de Santa Catarina, em razão de um sério e perseverante trabalho dos produtores rurais, das agroindústrias e do Governo catarinense, criou, manteve e aperfeiçoou um notável sistema de defesa e vigilância sanitária animal que se tornou um paradigma nacional com reconhecimento internacional.

A FAESC sempre enfatizou a atuação especial que teve a CIDASC – Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina – na estruturação e fundamentação de todo o processo que culminou com aprovação da OIE.

É um fato notório que em todas as manifestações públicas ou privadas – reuniões, solenidades, atos públicos, entrevistas etc. – a FAESC sempre enalteceu de forma entusiástica e positiva o essencial papel que a CIDASC desempenhou.

No mês passado, ao celebrar os 20 anos sem vacinação contra a aftosa, a FAESC mais uma vez comemorou que Santa Catarina tornou-se uma ilha de sanidade em todo o País porque, paralelamente à produção de alimentos cárneos, opera um avançado e competente sistema de vigilância, fiscalização e controle sanitário que monitora todas as fases da produção pecuária. Esse sistema foi estruturado arduamente e exigiu sacrifícios, investimentos, estudos e pesquisas da sociedade, tornando-se, portanto, um patrimônio dos catarinenses, dos produtores rurais, do Governo e das agroindústrias.

Nunca, em nenhum momento, a FAESC deixou de mencionar a essencial contribuição da CIDASC.

Na ocasião, a FAESC apenas registrou que na manutenção do status sanitário, os Sindicatos Rurais e a Federação vêm contando com a parceria do Instituto Catarinense de Sanidade Agropecuária (Icasa) que realiza anualmente cerca de 50 mil visitas orientativas às propriedades com criação de animais.

Florianópolis (SC), 01 de julho de 2020.

FEDERAÇÃO DA AGRICULTURA E PECUÁRIA

DO ESTADO DE SANTA CATARINA (FAESC)

Assessoria de Imprensa e Comunicação Social